MAIS OBRAS

domingo, 18 de junho de 2017

Diversidade cultural única do São João Maranhense marcou a estreia do Arraial do Ipem na temporada junina

Diversidade cultural única do São João Maranhense marcou a estreia
do Arraial do Ipem na temporada junina.
Estou achando tudo muito bacana. Gostei do ambiente, está bonito, bem organizado e muito seguro”, diz a aposentada Conceição Noleto, 82 anos, sobre o Arraial do Ipem, que estreou no circuito oficial do São João de Todos 2017 na noite de sexta-feira (16). 

Além de dona Conceição, outros brincantes destacaram a segurança, a organização e a qualidade das brincadeiras do arraial. A analista de contas Carla Moura, 29 anos, acompanhada da família e do filho Lucas, de apenas 2 anos, aprova o espaço. “Gosto do Ipem porque acho muito organizado e esse ano está ainda melhor. Aqui é muito bom para trazer as crianças, a gente se sente mais seguro”, afirma Carla. “Também estou achando a programação ótima, bem variada”, completa. 

Eurico e Ivanilde Noleto.
Para o casal Eurico e Evanilde Noleto, é a beleza e a infraestrutura do espaço que mais chamam a atenção. “Está tudo perfeito. O palco ficou alto, então dá para olhar as brincadeiras de qualquer lugar”, destaca Eurico, 54 anos, representante comercial.

“Está ótimo porque a gente percebe a organização e a segurança. O palco está bem localizado, a gente consegue ver bem as apresentações. Também achei que esse ano o arraial está mais bonito, mais bem decorado”, afirma Evanilde, que é funcionária pública.

Atrações culturais

O tradicional sotaque de zabumba do Boi de Apolônio inaugurou o palco do Arraial do Ipem, seguido dos alternativos Boi Novilho Branco e Cia Encantar. Erasmo Dibel cantou sucessos da música popular e animou o público, que manteve o entusiasmo com a apresentação do Boi de Sonhos e seu sotaque de orquestra. 



A noite foi encerrada com o batalhão pesado do Boi da Maioba, sotaque de matraca. Antes disso, casais dançaram agarradinhos no Barracão do Forró, ao som dos grupos Forró do Xeleleu e do Forró Bom Demais. 

Artesanato

As barracas de artesanato e comidas típicas são outros atrativos do Arraial do Ipem. Com um destaque especial para o stand ‘Mais IDH’, onde povos tradicionais, como os índios Canela, vendem peças únicas como colares, bolsas e cestos de fibra de buriti. 

Ao comprar na barraca, o visitante transfere renda para produtores das 30 cidades mais pobres do estado, atendidas pelo governo por meio do Plano Mais IDH. Uma das formas do projeto de levar desenvolvimento para a região é o estímulo aos arranjos produtivos locais, como o artesanato. 

Tecnologia

O governo estadual preparou, ainda, um espaço especial no Ipem para os turistas. Quem comparece ao arraial pode saber mais sobre os Lençóis Maranhenses, a Chapada das Mesas e outros cartões postais do estado, no Centro de Atendimento ao Turista (CAT).

Por meio de cenografia, vídeos informativos e até óculos de realidade aumentada, os visitantes são transportados para Atins, Vassouras, Santo Amaro, entre outras belezas naturais maranhenses. O espaço é uma promoção da Secretaria de Estado da Cultura e Turismo (Sectur)

Nenhum comentário:

Postar um comentário